Red : Cleimer Carneiro

Tudo estava indo bem com a nova direção do sindicado dos trabalhadores em educação do município de Parintins SINDTEMPIN, mas eis que chega uma ordem de pagamento vinda do ministério do trabalho a um ex-funcionário no valor de aproximadamente 30 mil reais.

A noticia pegou todos de surpresa na entidade visto que a nova diretoria que tem como presidente a Professora Arineide Tavares e a vice, Professora Leonor Ferreira já haviam providenciado a regulamentação trabalhista de todos que aceitaram continuar trabalhando como vigias no sindicato.

Uma terceira pessoa que trabalhava como vigia na gestão da presidente Joelma Farias não aceitou continuar trabalhando com a nova diretoria, e resolveu procurar a justiça do trabalhista para cobrar seus direitos os quais ele alegou não terem sidos assegurados na administração passada.

Sem dinheiro para cumprir o que a justiça determinou que seja pago ao prestador de serviço, o sindicato agora corre serio risco de ser penhorado.

O clima é de preocupação, a direção conclama todos os sócios para uma assembleia urgente no dia 03 de Novembro, para esclarecer os fatos e encontrar uma alternativa para pagar a dívida.

Segundo a Professora Leonor Ferreira, “o único patrimônio que o sindicato tem é a sede. Caso a dívida não for paga e as negociações não acontecerem, o prédio será penhorado”.