Alvorada Parintins

Após abuso, criança foi amarrada no fundo do rio, diz delegado de Parintins

Wemelly Santos da Silveira, de 5 anos, foi encontrada morta na comunidade Betel, região da Valéria, zona rural de Parintins-AM; Edson Michiles, de 20 anos de idade, foi preso suspeito da morte da menina.

A pequena Wemelly Santos da Silveira, de 5 anos de idade, foi encontrada morta no rio, na comunidade Betel, região da Valéria, zona rural de Parintins-AM. O corpo da criança foi conduzido ao IML da cidade e o exame de necropsia deve ser concluído e divulgado na tarde desta sexta-feira (15).

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Edson Michiles, de 20 anos de idade, foi preso suspeito da morte da menina, que despareceu da casa dela na tarde de segunda-feira (14). De acordo com familiares, ele afirmou que abusou, matou e ocultou o cadáver da pequena Wemelly.

Foto: Gilson Almeida/Parintins 24 horas

O suspeito foi agredido até a chegada da Polícia Militar na comunidade, por volta das 20h. O jovem precisou ser levado ao Hospital Padre Colombo por conta das agressões e depois seguiu para a delegacia de Parintins, para os procedimentos cabíveis.

O Crime

Ao site Parintins Press, o delegado Adilson Cunha, titular da 3ª Delegacia Interativa de Polícia, contou detalhes do depoimento do suspeito da morte da criança. Confira abaixo:

“O fato ocorreu na comunidade do Bethel, zona rural de Parintins, por volta das 17h do dia 14/06/2021. O autor confessou que atraiu a criança com um celular, quando a mesma se encontrava próximo ao local do crime, na beira do rio. Após abusar sexualmente, matou a menor afogada e depois a amarrou com suas próprias vestes embaixo d’água.
O autor pertence a etnia Sateré Maué e morava na região há 6 anos, quando veio da área indígena do município de Barreirinha. O autor está sendo flagranteado por Estupro de Vulnerável e Homicídio duplamente qualificado, onde também será pedido a prisão preventiva do mesmo pela Autoridade Policial”, informou o delegado.

*Com informações de Parintins Press

você pode gostar também