Horas depois do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) anunciar uma mega operação de combate a ilícitos ambientais na região do Baixo e Médio Amazonas após as eleições de outubro, uma denúncia chegou ao jornalismo Alvorada.

Moradores da comunidade do Maranhão, primeira localidade do rio Uaicurapá e por onde passa grande parte da madeira extraída das regiões do Mamuru, Uaicurapá e área indígena, por telefone, denunciaram o carregamento de inúmeras toras de madeira.

A denúncia que chegou ao jornalismo na noite de ontem, por voltas das 19h30min, informava que três balsas do Estado do Pará conduziamimensa quantidade de madeira.

O transporte de madeira na calada de noite indica que os madeireiros praticam ilícito ambiental diante dos olhos das autoridades, prática essa que acontece há mais de 30 anos em Parintins.

Por meio do jornalismo Alvorada os moradores da comunidade do Maranhão denunciam ao Ibama local o possível carregamento ilegal de madeiras de lei.

Red.: Neudson Corrêa