Alvorada Parintins

Parintins: Defensores públicos denunciam morte de paciente por falta de oxigênio

Segundo a Defensoria, por falta de oxigênio, o hospital teve que reduzir a pressão da rede de gases, o que levou a óbito um homem de 42 anos.

Defensores públicos que atuam no Polo da Defensoria Pública do Estado (DPE-AM) no Baixo Amazonas, informaram que neste domingo (24), o município de Parintins-AM registrou a morte de um paciente por falta de oxigênio. O óbito aconteceu no Hospital Jofre Cohen.

De acordo com a Defensoria Pública, a chegada de uma carga com oxigênio atrasou, e o hospital teve que reduzir a pressão da rede de gases. Segundo a defensora pública Gabriela Gonçalves, a redução atingiu até pacientes que estão intubados, e vitimou um homem de 42 anos.

Foto: Liam Cavalcante

A Prefeitura de Parintins comprou uma usina de oxigênio milionária para o Hospital Jofre Cohen, mas a rede está sendo ampliada, e ainda não atende todos os leitos, os quais necessitam dos cilindros de oxigênio. “A pressão da rede de gases não está adequada, e aquilo que chega é insuficiente para manter esses pacientes estáveis”, disse Gabriela.

Segundo a defensora, não está havendo algo organizado e coordenado pelo Governo Federal, Estadual e Municipal. Na reunião do Comitê de Combate ao Coronavírus de Parintis, na última sexta feira (22), representantes da Prefeitura de Parintins informaram que o município ainda vai precisar de cilindros, devido a limitação da rede de gases, mas informaram que a oferta de oxigênio para o hospital do município estava sob controle. De acordo com a defensora, o oxigênio da unidade “está sendo controlado pelo limite do relógio”.

“Não se desconhece que está havendo esforço, mas esse esforço tem sido insuficiente”, disse.

“Essas pessoas não podem ficar contando com o limite de relógio. Um envio que chega atrasado, como aconteceu nessa noite, vai custar a vida de alguém, e não só vai custar, como custou. Temos notícias de que hoje houve uma morte decorrente de falta de oxigênio no nosso município, a primeira confirmada”, relatou a defensora Gabriela Gonçalves.

Foto: Liam Cavalcante

Segundo o defensor Gustavo Cardoso, falta tranparência por parte da Prefeitura de Parintins. Os defensores pediram mais tranparência na divulgação dos números de números de leitos e na quantidade de oxigênio disponível, na última reunião do comitê, e ainda alertaram sobre a falta do gás.

A Prefeitura de Parintins, a Secretaria Municipal de Saúde e o Hospital Jofre Cohen foram procurados, mas ainda não comentaram o caso.

*Texto em construção. Atualize a página para mais informações.

JORNALISMO AO VIVO VERTICAL
você pode gostar também