Departamento Municipal de Trânsito de Maués, em parceria com o Detran e a Polícia Militar comunica aos condutores de motocicletas que a partir do dia 22 de abril o uso do capacete será obrigatório na cidade.

Maués é um dos mais de 50 municípios do Amazonas onde o capacete não é utilizado pela maioria dos motociclistas.

O diretor de DEMUT de Maués, Peterson Dinelly, foi quem assinou o comunicado publicado no último dia 12 de abril. Segundo Peterson, o objetivo é diminuir as mortes no trânsito até o fim do ano na cidade.

“Nossa meta é chegar até dezembro sem nenhuma vítima fatal. A única intenção é fazer a população usar o capacete e vou pressionar até fazer com que eles se acostumem. Inclusive, o Ministério Público já cobrou o Demut quanto a esta omissão de não cobrar o acessório de segurança”, contou Peterson Dinelly.

Moradores de Maués reclamaram da falta de sinalização em trechos do município. O diretor do Demut explicou que isso acontece devido a obras do Prosai e que neste caso o uso do capacete se torna ainda mais importante.

“A falta de sinalização e as vias esburacadas são motivos a mais para cobrar e usar o capacete, que é uma obrigação do condutor. Em caso de acidente, com baque na cabeça, o valor do medicamento é muito alto e tem que trazer um avião ao município, visto que o paciente não pode ser transferido de barco para Manaus. Tudo isso pode ser evitado se o condutor estiver usando o capacete. Quando compramos um veículo sabemos que é obrigatório o uso do capacete de segurança”, disse diretor do Demut.

Segundo o Artigo 244 do Código de Trânsito Brasileiro, conduzir motocicleta, motoneta e ciclomotor sem usar capacete de segurança é uma infração gravíssima, sujeito a multa e 7 pontos na carteira, podendo pegar a penalidade de suspensão dos direitos de dirigir.

Red.: Liam Cavalcante | Edição: Marcos Felipe