A derrubada de florestas para a criação de pastagem para o gado ou mesmo para a agricultura chama a atenção de moradores das comunidades pertencentes à gleba Vila Amazônia devido a falta de cuidado com as nascentes de rios.

De acordo com um morador, que pede para não ter o nome divulgado, o desmatamento acentuado acontece nas comunidades do Miriti, Açaí e Quebra.

Para ele, os assentados deveriam tomar consciência de que não podem desmatar nas proximidades das nascentes de rios nem das cabeceiras, do contrário os igarapés podem sequer e consequentemente faltar água para os próprios moradores.

“Os agricultores deveriam conservar as matas ciliares para que as nascentes e as cabeceirasnão sequem e assim poder ter água o tempo todo para os moradores das comunidades do assentamento Vila Amazônia”, disse o agricultor indignado com a ação de diversos produtores rurais da região.

Ele disse que a região é recortada por inúmeros igarapés, mas entende que se não houver uma ação também dos órgãos ambientais para orientar os produtores na derruba da floresta a Vila Amazônia pode estar decretando uma escassez de água em um futuro bem próximo.

Red.: Neudson Corrêa