A OMS (Organização Mundial da Saúde) promove, no dia 7 de abril, o Dia Mundial da Saúde. Diabetes é o tema da campanha deste ano e trará um relatório mundial da doença, que tem perspectiva de expansão em muitos países nos próximos anos, segundo estimativas da instituição.

Pedro Oliveira, diretor médico da ePharma, empresa líder no mercado de assistência de benefícios farmacêuticos, explica que a diabetes é uma doença crônica não transmissível (DCNT) – afeta diretamente milhões de pessoas em todo o mundo, principalmente em países de baixa e média renda – e que, no entanto, pode ser controlada com a adoção de cuidados e modificação de hábitos e eventual utilização da medicação correta.

A Sociedade Brasileira de Diabetes estima que há mais de 13 milhões de pessoas vivendo com diabetes no Brasil. Isso representa 6,9% da população, com viés de crescimento nos próximos anos. Segundo a instituição: “A maioria dos pacientes não apresenta sintomas no início da Diabetes”.

Diabetes, portanto, é uma questão relevante para a humanidade, com impacto compartilhado entre governos, sociedade civil, setor privado e agências intergovernamentais.

O principal movimento de enfrentamento à diabetes está lastreado em educação continuada em saúde. A sensibilização sobre a doença e a consciência para o autocuidado, suas causas, fatores desencadeantes, agravos e comportamentos de convivência, mostram a mais importante e representativa ação neste sentido.

Diabetes é, na maior parte dos casos, evitável e tratável, cerca de 90% dos casos diagnosticados são diabetes tipo 1. A promoção de hábitos alimentares baseados em dietas saudáveis e atividade física, ampliando o acesso ao diagnóstico e tratamento a preços acessíveis representam componentes vitais para o sucesso deste propósito.

Fique atento:

  • Aumento da necessidade da ingestão de líquido
  • Excesso de urina em quantidade e frequência miccional
  • Cansaço desproporcional à atividade física
  • Perda de peso corporal
  • Fome excessiva
  • Alterações da acuidade visual
  • Cicatrização deficiente
  •    Vulnerabilidade a infecções

A obesidade tem estado relacionada com o expressivo aumento de casos de diabetes em todo mundo e tem representado a principal causa secundária de avanço desta moléstia. Não por outro motivo, a obesidade tem sido alvo cada vez mais relevante de campanhas de redução do peso corporal e mudança de hábitos alimentares. O paciente precisa pensar nisso.

Atualizações sobre diabetes:

  1. Cerca de 347 milhões de pessoas no mundo têm Diabetes;
  2. Diabetes está previsto para se tornar a principal causa de morte no mundo no ano de 2030;
  3. Existem duas formas principais de diabetes: Diabetes tipo 1 é caracterizada por uma falta de produção de insulina e diabetes tipo 2, pela ineficaz capacidade corporal de utilização da insulina;
  4. Um terceiro tipo de Diabetes é a gestacional:

Este tipo é caracterizado por hiperglicemia, ou açúcar no sangue aumentado, com os valores acima do normal, porém, inferiores aos de diagnóstico de diabetes, condição esta que ocorre durante a gravidez. Mulheres com diabetes gestacional têm um risco aumentado de complicações durante a gravidez e no parto. Elas também estão em maior risco de diabetes tipo 2 no futuro;

  1. Diabetes tipo 2 é muito mais comum do Diabetes tipo 1;
  2. A doença cardiovascular é responsável por entre 50% e 80% das mortes em pessoas com Diabetes;
  3. Em 2012, a diabetes foi a causa direta de 1,5 milhões de mortes;
  4. 80% das mortes por diabetes ocorrem em países de baixa e média renda;
  5. Diabetes é uma das principais causas de cegueira, amputações e insuficiência renal;
  6. Diabetes tipo 2 pode ser prevenida.

Fonte: Portal do Jornal A Critica