Red.: Ednilson Maciel

Nesta terça-feira, dia 19 de março, a Diocese de Parintins comemora os 20 anos de episcopado de seu quarto bispo, Dom Giuliano Frigeni. Italiano de Bérgamo, nascido no dia primeiro de julho de 1947, filho de Giacomo e Giacomina, Giuliano já atuou como enfermeiro durante o seminário, no Hospital Milanês de Niguarda, sendo ordenado padre no dia 10 de maio de 1975.

O pastor católico deixou família, país, amigos para fazer ecoar os ensinamentos de Cristo numa terra distante. E escolheu o Pontifício Instituto das Missões Exteriores (PIME) para ser missionário no Amazonas.

Dom Giuliano manteve inabalável, nestes 20 anos de episcopado em Parintins, a vontade de fazer crescer e evoluir as sementes espirituais e as obras iniciadas ou realizadas pelos predecessores, como por exemplo, a Catedral de Nossa Senhora do Carmo, Hospital Padre Colombo, jardins de infância, colégios, Rádio Alvorada, Escola Indígena São Pedro e outros.

Dom Giuliano, em ordem cronológica, é o quarto bispo da Diocese de Parintins. É também, como os outros três bispos que o precederam, membro do Pontifício Instituto das Missões (PIME). Tomou posse da Diocese no dia 25 de março de 1999.

Nesses 20 anos de bispo ele construiu laços espirituais e fraternos, ou por que não dizer paternos, com pessoas que o conhecem de perto pela convivência.

Para Dom Giuliano foram duas décadas de muitos desafios pastorais e sociais em Parintins. Como missionário do PIME, assumiu sua missão com coragem, perseverança e dedicação, procurando incentivar o crescimento do clero diocesano e, ao mesmo tempo, optou em acompanhar crianças carentes para evitar que sejam vítimas do abandono sócio-familiar.

O Centro Nossa Senhora das Graças é um investimento social responsável pelo atendimento de crianças e adolescentes carentes, no bairro do Itaúna II.O centro é mais um investimento da Diocese como alternativa para diminuir a questão social, numa das áreas mais vulneráveis da cidade.

O resultado da união do Bispo com a instituição é oferecer aos pequenos cidadãos uma oportunidade de transformar vidas e sonhos.

Ao assumir a Diocese Dom Giuliano não teve dúvidas em dar sustentáculo e continuidade ao sonho de Gino Malvestio. O novo Bispo buscou parcerias com o Governo do Estado, através da então primeira-dama Sandra Braga, da Prefeitura com o prefeito da época Bi Garcia e com amigos da Itália, a fim de manter essa experiência.

Atualmente Naudilene Jacaúna é a coordenadora do Centro Educativo Nossa Senhora das Graças, aonde acompanha as oficinas de desenho, pintura, crochê, entalho em madeira e outros. Ela sabe quem é Dom Giuliano por simplesmente ele ser o maior amigo do Centro, na verdade como ela mesma diz: é um pai para todos.

“Para nós é uma graça ter Dom Giuliano aqui conosco. É um Pai, é um amigo. Sabemos do esforço que ele faz para manter esta obra. Só podemos ser gratos por isso. Falar de Som Giuliano é como falar de nosso pai”, diz Naldilene.

Para o pároco da Catedral, padre Dorival Nascimento, Dom Giuliano é um pai espiritual.

“Convivo com Dom Giuliano desde o Seminário. Ele sempre foi um pai, um pai espiritual. Um pai que confia, que oferece palavras de conforto de acolhida. Recordo-me do dia 15 de fevereiro de 2002, quando minha mãe faleceu, eu tive que pegar um voo de Manaus à Parintins, cheguei aqui pouco depois que o barco ia sair, e esta cena ficou muito marcada. Dom Giuliano segurou a corda do barco para ele não sair enquanto eu não chegasse. Desejo a Dom Giuliano muitas felicidades e que ele viva com muita intensidade o ministério que o Chamou”, contou Padre Dorival.

Dezessete anos trabalhando na Residência Episcopal da Diocese, a secretária doméstica de Dom Giuliano Frigeni, Conceição Vilhena, resume em poucas palavras quem é o bispo como pessoa: “Ele é uma pessoa muito carismática. Um ser humano que trata todo mundo bem. É uma pessoa muito especial”.

Filho de uma família de sete irmãos e de pais que viveram juntos o sacramento do matrimônio por 60 anos e sete dias, depois meu pai faleceu!

Sobre seu episcopado, Dom Giuliano Frigeni diz o seguinte: “Sinto-me muito privilegiado por ter encontrado na família cristã, que Deus me deu, o equilíbrio entre afeto, oração, trabalho, estudo, disciplina, sacrifício, partilha, alegria, generosidade, lazer sadio, gosto pela beleza, desejo de infinito, amor à liberdade e sede de justiça: tudo isso através da educação que a Igreja levou a uma maturidade e plenitude que meus pais me indicaram para me oferecer uma fé e um amor que só Deus pode dar. Ainda estou sendo construído na minha personalidade pela graça que peço a Deus todos os dias”.

Nesta terça-feira, 19, às 19h e 30min ocorre missa em ação de graças, na Catedral de Nossa Senhora do Carmo, pela passagem dos 20 anos de anos de bispo de Dom Giuliano Frigeni.

A comunidade parintinense é convidada a participar para agradecer a Deus pela vida e vocação do pastor católico da diocese.