Parintins (AM) – Professores, alunos e ex-alunos do Colégio Nossa Senhora do Carmo participaram na tarde desta sexta-feira, 13, da solenidade de homenagem aos 60 anos do Colégio Nossa Senhora do Carmo. A sessão foi solicitada pelo vereador Juliano Santana, o Petro Velho, (PDT), e aprovada por unanimidade. O evento ocorreu no auditório Dom Arcângelo Cérqua.

Um documentário produzido por alunos do projeto ‘Colégio do Carmo, 60 anos de história servindo a comunidade parintinense’ foi apresentado aos presentes. Por meio de fotos, documentos e depoimentos contaram a história do educandário e destacaram a importante contribuição da igreja católica para o desenvolvimento de Parintins.

O ex- prefeito de Parintins, ex- aluno e diretor da Rádio Clube de Enéas Gonçalves exaltou o trabalho dos missionários do Pontifício Instituto das Missões Exteriores (PIME) que deram apoio ao padre Victor Heinz. Ele iniciou a construção do educandário que pertence a Diocese. “Foi no Colégio do Carmo que recebi toda a gama de informações precisas para que não envergonhasse minha cidade quando fui estudar na capital”, lembrou afirmando que foi na unidade educacional que realizou o primeiro discurso de improviso.DSC_0458

O diretor da Rádio Alvorada, ex- aluno, e ex- professor do Colégio, Padre Rui Canto, representou a Diocese.  Ele assegurou que ao longo de 60 anos a unidade de educação tem sido o Oásis do Saber e do Amor de milhares de pessoas conduzidas pelas missionárias filhas da caridade. “Elas merecem todas as homenagens e estamos aqui para fazer isso”.

A professora Maria de Jesus Pacheco fez a leitura dos discursos de alunos que estão em outros estados e cidades e não puderam participar da solenidade de homenagem as seis décadas do Colégio do Carmo. Vídeos de ex-alunos também foram apresentados.

O aluno Sebastião Barreto do 3º ensino médio

O aluno Sebastião Barreto do 3º ensino médio representou os atuais alunos e agradeceu pela dedicação dos professores, pais e a comunidade que fazem a instituição ser reconhecida. “E não devemos esquecer a família e por isso a família Vicentina não será esquecida por nenhum aluno ou professor que por aqui passou”, comentou.

Yvanete Silva foi aluna da primeira turma do Colégio Nossa Senhora do Carmo. “Foi uma das fases mais bonitas da minha a vida. O Colégio do Carmo foi uma segunda família pra mim. Toda a base de conhecimento que tenho adquiri no Colégio do Carmo”, destacou.

“A maior recompensa para nós professores é a realização de nossos alunos”, a frase é do professor Ivair Silva que homenageou os seus colegas que comandam as salas de aula. Ele concluiu fazendo um apelo. “No dia em que os nossos governantes tirarem a educação do palanque e tiverem compromisso com o povo às coisas irão mudar”.

As outras autoridades se pronunciaram sobre o momento. O prefeito de Maués Padre Carlos Góes pediu que o prédio do Colégio do Carmo seja tombado como patrimônio arquitetônico.

O Vereador Juliano Santana autor da propositura assegurou que falar do Colégio do Carmo é falar de amor, pois durante 60 anos a unidade foi gerenciada por mulheres. “Pra se ver o valor do amor que a mulher tem no coração”, afirmou ao citar as mulheres que coordenaram o educandário.

Estiveram na sessão os vereadores Rildo Maia, Karine Brito, Vanessa Gonçalves e Gelson Moraes. O deputado Estadual Bi Garcia e o prefeito de Maués Carlos Góes também fizeram parte da homenagem.

A gestora do Colégio Nossa Senhora do Carmo irmã Iracema Lima agradeceu a homenagem e destacou que as conquistas dos alunos e professores recebe reconhecimento do Mec, da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, mas ainda não tinha recebido citações especiais da Câmara Municipal de Parintins. “Mas esse dia chegou e foi no dia de hoje para celebrar os 60 anos do Colégio do Carmo”.

Ela lembrou que no dia 30 de maio comemora-se 70 anos da Pedra Fundamental do Colégio e assegurou que as comemorações irão seguir o ano inteiro. A solenidade teve ainda uma homenagem a professora Carmita Bulcão falecida na madrugada desta sexta-feira.