Alvorada Parintins

Escola Áudio Comunicação Padre Paulo Manna completa 39 anos de histórias e glórias

A Escola Áudio Comunicação Padre Paulo Manna completou 39 anos de serviços prestados à Educação Especial em Parintins. A data que marca o aniversário da instituição, mantida pela Diocese de Parintins, foi o dia 17 de abril, sábado passado.

A gestora da escola, Simone Melo, ressaltou o empenho e o trabalho dos profissionais.

De acordo com a professora, a escola é pioneira na educação de surdos e referência na educação especial e inclusiva de Parintins, e destaca ser uma escola de valor, de amor e de equidade.

Simone Melo parabenizou os alunos, funcionários, professores, equipe pedagógica e ao diretor geral, o bispo diocesano dom Giuliano Frigeni.

A escola, um projeto de inclusão social da Diocese de Parintins, atende portadores de necessidades especiais de fala e audição.

Em parceria com o Governo do Estado, para atender inicialmente pessoas com deficiência auditiva. Ao longo dos anos, a instituição ampliou seu âmbito de atuação e admitiu portadores de necessidades especiais em geral e também pessoas com dificuldades de aprendizagem ou com problemas de linguagem.

A Escola de Áudio Comunicação Padre Paulo Manna oferece Educação Infantil e Ensino Fundamental, de 1ª a 4ª série, merenda escolar, artesanato, informática, educação física (natação e outras modalidades esportivas), e também o estudo de Libras, a língua materna dos surdos, para os alunos e também suas famílias para que facilite o trabalho escola/família.

Nesse tempo de pandemia, as atividades presenciais estão suspensas, mas a direção, para dar seguimento ao ensino aprendizagem, está utilizando as mídias sociais para repassar o material para os alunos.

De acordo com a gestora Simone Melo, os pais recebem as apostilas e repassam para os seus filhos. “A escola teve que se adaptar para o novo momento e, assim, vamos criando materiais, apostilas, para continuarmos esse trabalho e atividades com os nossos alunos nas aulas não presenciais”.

O idealizador do projeto da Escola de Áudio Comunicação em Parintins, padre Emíllio Buteli, falou sobre a ideia de fundar uma escola voltada para os surdos e mudos no município.

“Durante uma missa naquela comunidade [no rio Mamuru] na primeira fila tinha uma simpática menina que abria a boca, mas sem emitir nenhum som. Perguntei aos pais, Disseram:’é surda-muda’. Chegando em Parintins, falei com o bispo, dom Arcangelo, que autorizou a me ocupar [dos trabalhos]. Encontramos algumas professoras que estavam pensando em se dedicar a esse tipo de atividade. Iniciamos de modo muito simples essa escolhinha para surdos e mudos. A escola começou na Francesa onde havia a antiga casa dos turbeculosos e, depois, padre Luppino ampliou o projeto que se tornou a escola que temos hoje.”

Padre Emíllio conta que não foi difícil a implantação da escola Padre Paulo Manna, uma vez que já tinha todo o conhecimento técnico e prático de audiocomunicação.

JORNALISMO AO VIVO VERTICAL
você pode gostar também