Alvorada Parintins

Hospital denuncia desordem no trânsito de Parintins e MP abre investigação

A denúncia foi entregue no último dia 31 de outubro

Uma denúncia do Hospital Padre Colombo (Diocese de Parintins) ao Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM) relata situação de desordem e falta de controle no trânsito do município e pede aplicação de multas aos condutores. A promotora de Justiça substituta, Marina Campos Maciel, abriu Procedimento Administrativo para apurar a situação.

Na denúncia do Hospital, a falta de controle consiste na ausência de fiscalização contra a condução de veículos por pessoas sem a devida autorização e habilitação que deveria ser de responsabilizados dos órgãos estaduais e municipais do Sistema Nacional de Trânsito em Parintins.

Também não há controle do uso de equipamentos de segurança pelos condutores, como cinto de segurança e capacetes, além do transporte irregular de pessoas em compartimentos de cargas externos dos veículos pelas vias do município.

A denúncia foi entregue no último dia 31 de outubro, conforme portaria publicada no Diário Eletrônico do MP desta segunda-feira (4). Confira:

Reprodução

Resposta do Detran/AM ao Procedimento

O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) vai responder oficialmente aos questionamentos do MP, dentro do prazo estabelecido. 

Nesta oportunidade, informamos que o trânsito de Parintins é municipalizado e possui um Instituto Municipal com competência para fiscalizar o tráfego local e estabelecer outros meios de organização do trânsito na cidade.

O Departamento de Trânsito do Amazonas ressalta que tem realizado convênios com os municípios do interior do Estado para fiscalização conjunta e também com o objetivo de promover a municipalização do trânsito desses municípios, como estabelece o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Ao longo do ano de 2019, o Detran-AM realizou mais de 200 operações de fiscalização em Manaus e em diversos municípios, entre eles, Parintins. Na cidade, as principais ações de educação ocorreram nos meses de maio e junho, com o alcance de mais de 11 mil pessoas através de ações educativas, de fiscalização e outros serviços.

Por Portal do Holanda
você pode gostar também