Alvorada Parintins

Morre na Itália Padre Amadio Bortolotto

Na Diocese de Parintins o sacerdote trabalhou nas paróquias Nossa Senhora do Bom Socorro e Sagrado Coração de Jesus.

Na manhã deste domingo (25) faleceu na Itália, o missionário do Pontifício Instituto das Missões Exteriores (PIME), padre Amadio Bortolotto, aos 87 anos. Segundo o bispo da diocese de Parintins, Dom Giuliano Frigeni, o sacerdote estava há três dias internado com uma infecção generalizada, a qual o levou a óbito. Não se sabe especificamente a causa da doença.

Padre Amadio realizou seu último trabalho na diocese de Parintins no ano de 2018, na paróquia do Sagrado Coração de Jesus. Mas a primeira paróquia que assumiu sua missão foi em Barreirinha (AM), Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Na sua despedida da paróquia, celebrou-se uma missa em ação de graças pelos anos dedicados à missão na Amazônia. Depois seguiu para o Sudeste do Brasil, e, ultimamente, estava na Itália, pais de origem do missionário.

“Ele foi quatro vezes superior (do Pime) aqui no Amazonas. Depois trabalhou cerca de 20 anos na diocese de Macapá (AP) e em seguida seis anos como diretor geral, retornando para Parintins, onde na paróquia do Sagrado Coração de Jesus”, recorda Dom Giuliano.

Iniciou a missão em Parintins em 1959, justamente na igreja do Sagrado Coração de Jesus. “Realizei minha vida missionária, especialmente em Parintins, depois passei vinte anos em Macapá. Isso foi vantagem, pois, andando preguei o Evangelho. Nunca digam fica aqui, não vamos andando”, disse padre Amadeu, ao se despedir da cidade, em janeiro de 2018.

Para ele Parintins era considerado um oásis: “Esta terra não é somente uma Ilha. É um oásis. Não deve ser famosa pelo Festival, deve ser importante porque tem uma vida cristã. Não vou me esquecer de Parintins. Muito obrigado. Tchau!”, completou.

JORNALISMO AO VIVO VERTICAL
você pode gostar também