Alvorada Parintins

Pelo segundo ano consecutivo, junho não terá o brilho do Festival Folclórico de Parintins

Pelo segundo ano consecutivo, o mês de junho tem o calendário cultural cancelado em virtude da pandemia de covid-19. As festas, quadrilhas, boi-bumbá e aglomerações deram lugar a cautela e a esperança de que o Brasil possa avançar com o processo de vacinação contra a covid-19. O bumbás de Parintins, Caprichoso e Garantido, manifestaram a chegada de junho nas redes sociais e foram enfáticos ao destacarem a importância da imunização da população.

O ‘carro chefe’ da economia local, o Festival Folclórico de Parintins, realizado tradicionalmente no último fim de semana de junho, foi mais uma vez cancelado. O trade turístico amarga duas temporadas sem lucros, e a classe artística se reinventa para continuar sobrevivendo. Mesmo sem a grande festa da cidade, a Secretaria de Cultura e Turismo organiza uma maneira de ajudar os artistas. A titular da pasta, Karla Viana, explica que durante dez dias haverá uma programação feita em parceria com a Associação dos Artistas Plásticos de Parintins (AAPP).

“Eu enxergo esse momento de forma mais esperançosa do que ano passado, pois, vejo que a vacinação em Parintins avança com certa celeridade. A gente entende que sem a grande festa, os trabalhadores da cultura e do turismo sentem bastante, e por isso nós manifestamos apoio à AAPP, e durante os dias 20 a 30 de junho, vamos realizar uma amostra que reunirá diferentes segmentos da arte local, como artesanato, danças, artes plásticas e uma série de outros serviços culturais”, informa.

A secretária explica que os bois Caprichoso e Garantido farão uma live no Bumbódromo da mesma maneira como ocorreu no ano passado. “Já está agendada uma produção para o dia 26 de junho, foi uma decisão acertada com o Governo do Estado, que é quem organiza o Festival de Parintins, em parceria com os dois bumbás. É necessário que se faça dessa forma até que tenhamos segurança para voltar a reunir as duas galeras no Bumbódromo”, ressalta.

Manifestação dos bumbás

O Boi Caprichoso destacou que pelo segundo ano, o mês de junho não terá contagem regressiva para o Festival Folclórico de Parintins.

“Pelo segundo ano consecutivo não temos contagem regressiva. Junho continua sendo um mês especial e aguardado por nós, mês do nosso Festival, da nossa festa, da nossa cultura popular. A pandemia nos afeta duramente, mas não é capaz de cessar o amor pelo nosso boi Caprichoso. Nossa cultura continua existindo e resistindo mesmo em tempos difíceis. Viva o Festival Folclórico de Parintins, criado em 1965, viva o boi Caprichoso, viva a nação azul e branca, viva Parintins e continue vibrando a chegada de junho em sua casa, vista azul, hasteie o pavilhão azul em seu lar, cante e dance nossas toadas! Vamos azular nossas redes sociais com fotos e vídeos com o nosso boi Caprichoso. Junho é um mês azul, mês de amor, mês de Festival, mês da nossa tradição, mês de ser feliz e brincar de boi em Parintins”.

O Boi Garantido fez questão de ressaltar a importância da vacinação para que em 2022 a festa possa voltar a transcorrer de forma segura e habitual.

“O mês de junho chegou, a saudade apertou! Com esse trecho imortalizado pelo meu eterno compositor Rafael Marupiara e Ronaldinho Jr. anuncio o melhor mês do ano. Quanta saudade eu estou de sentir o calor da minha galera, dos camisas encarnadas, da minha batucada, dos meus itens e do festival como um todo. Que a vacina imunize todo o mundo para que em 2022 possamos estar juntos novamente para brincar de boi”.

JORNALISMO AO VIVO VERTICAL
você pode gostar também