Alvorada Parintins

Estudantes de Parintins disputarão torneio nacional de robótica

Equipe 'LEGO Master' leva projeto sustentável de uma nova praça no município para a disputa nacional do FIRST LEGO League, que ocorre em março, em São Paulo

As equipes do SESI de Parintins e do Instituto Federal do Amazonas vão representar o estado na etapa nacional do Torneio de Robótica FIRST LEGO League, que ocorrerá em março, em São Paulo. Os times superaram outras 28 equipes na seletiva regional que foi disputada entre sexta-feira (7) e sábado (8), em Manaus.

Um dos projetos selecionados foi o da equipe “LEGO Master”, de Parintins. Preocupados com a situação de abandono de um espaço público do centro da cidade, os alunos do SESI desenvolveram uma planta e uma maquete da primeira praça sustentável da região Norte do país. O projeto de revitalização inclui materiais sustentáveis, como tintas ecológicas, sistema de energia solar fotovoltaica, bambu, mobiliário em madeira plástica, pisos permeáveis e piso tátil para deficientes visuais.

Foto: Reprodução/Divulgação

“Nossa ideia era fazer um projeto que não se resume a revitalizar essa praça. Além de oferecer qualidade de vida e lazer para os cidadãos da cidade, nós também queremos exemplificar que podemos fazer construções civis de maneira ecológica e eficiente”, defende o estudante Gabriel Romanini, de 14 anos, um dos idealizadores. “Nós vivemos no interior do Amazonas, no coração da floresta. É uma contradição nós vivermos em meio a toda essa natureza e a degradarmos diariamente”, completa o jovem.

Além da LEGO Master e da “World Doctors”, do Instituto Federal do Amazonas, outras três equipes da região Norte garantiram vaga na etapa nacional da FLL: “Elev3r” e “Adsumus”, do SESI Centro Educacional Isolina Ruttmann, de Vilhena (RO) e a “I’ Robot”, do Centro de Ciência, Tecnologia e Inovação de Boa Vista (RR).

Foto: Reprodução/Divulgação

A competição

A etapa nacional do Torneio de Robótica FIRST LEGO League reunirá 100 equipes de todo o Brasil, formadas por estudantes de 9 a 16 anos. A ideia é promover disciplinas, como ciências, engenharia e matemática, em sala de aula. Nesta semana, de 13 a 16 de fevereiro, ocorrem as últimas etapas regionais que classificam para o nacional. Este ano, os competidores terão que apresentar soluções inovadoras para melhorar, por exemplo, o aproveitamento energético nas cidades e a acessibilidade de casas e prédios.

O diretor de Operações do Departamento Nacional do SESI, Paulo Mol, ressalta que a elaboração dos projetos estimula a autonomia e o trabalho em equipe e contribui para a formação profissional dos alunos. “A questão do empreendedorismo é a base de todo o processo. Nesse torneio, uma das avaliações que é extremamente importante é a capacidade de empreender, de buscar coisas novas, de fazer com que o produto seja desenvolvido”, atesta.

*Com informações de Agência do Rádio Mais
JORNALISMO AO VIVO VERTICAL
você pode gostar também