Alvorada Parintins

Sema discute gestão ambiental durante 25º Encontro de Lideranças das Unidades de Conservação

Estratégias de combate ao desmatamento e queimadas no Amazonas também foram discutidas junto a líderes comunitários

A promoção de políticas públicas para melhorar a gestão ambiental e a qualidade de vida dentro das áreas protegidas estaduais esteve entre as pautas discutidas pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) durante o 25º Encontro de Lideranças das Unidades de Conservação (UC). A reunião virtual foi promovida pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS) na manhã desta quarta-feira (22/07).

O encontro reuniu líderes comunitários de 13 UC gerenciadas pela Sema, que são contempladas pelo Programa Floresta em Pé, executado pela FAS. O evento reúne, desde 2010, as principais lideranças das comunidades para discutir os avanços e desafios das ações em Unidades de Conservação.

 “Esta foi uma reunião mediada pela tecnologia, por conta da pandemia, mas ainda assim foi um evento muito proveitoso, pois dá a oportunidade para que a gente converse em conjunto com todos os líderes, apresente os resultados e discuta juntos a implementação das políticas de meio ambiente no nosso estado”, disse o secretário de Estado do Meio Ambiente, Eduardo Taveira.

 Durante a reunião, o secretário da Sema conversou com as lideranças sobre as estratégias de atuação do Estado no combate ao desmatamento e queimadas no Amazonas. O evento também serviu para que os comunitários tirassem dúvidas a respeito da gestão ambiental nas áreas protegidas.

“Nós mostramos um panorama do desmatamento de toda a Amazônia Legal, mostrando as contribuições do Amazonas e ressaltando o papel das Unidades de Conservação do estado na proteção das florestas. Foi importante ouvir as percepções dos comunitários para que a gente consiga tomar decisões no sentido de continuar o fortalecimento desses territórios”, pontuou.

 Para a superintendente de Desenvolvimento Sustentável da FAS, Valcléia Solidade, o objetivo do evento é manter o diálogo e a presença – mesmo que virtual – nas comunidades onde a FAS atua. “Também traz um pouco de conforto e segurança e a mensagem é de que as comunidades não estão sozinhas. Os encontros vão acontecer mensalmente fortalecendo a estratégia de articulação e envolvimento das comunidades em nossos projetos, atividades e formações”, afirmou.

Participaram do encontro desta quarta-feira lideranças das Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro, Amanã, Catuá-Ipixuna, Uatumã, Canumã, Piagaçu-Purus, Juma, Rio Madeira e Rio Amapá, além de representantes da Reserva Extrativista (Resex) Rio Gregório e da Floresta Estadual de Maués.

JORNALISMO AO VIVO VERTICAL
você pode gostar também