Alvorada Parintins

“Terra, nosso corpo, nosso espírito” é o tema do Caprichoso para 2020

 

O Conselho de Artes do Boi Caprichoso escolheu o tema “Terra, Nosso Corpo, Nosso Espírito” para consolidar o projeto Boi de Arena 2020. Três mulheres indígenas brasileiras: Sonia Guajajara, Telma Taurepang e Célia Xacriabá, deram a temática para o Caprichoso marchar rumo ao título de campeão do 55º Festival Folclórico de Parintins. Uma superprodução, com espetáculo teatral, marcou o lançamento do tema, no curral, Zeca Xibelão, na noite de sábado, 09. A criação da logo “Terra, Nosso Corpo, Nosso Espírito” é do designer Rodrigo Abreu.

Foto: Pitter Freitas

O presidente do Conselho de Artes, Ericky Nakanome, afirma que o tema escolhido é do tamanho do mundo e do que é o Boi Caprichoso para falar de representatividade à ancestralidade. “Daquilo que tudo nos formou quanto artistas e cultura. Diferente dos outros anos, o Conselho de Artes não criou o tema. Quando falamos em protagonismo, em representatividade, não poderia vim apenas de nós, descendentes indígenas. Esse tema veio delas que, em Brasília, invadiram a cidade na luta pelos direitos aos povos indígenas e pelas mulheres brasileiras”, explica.

O presidente do Boi Caprichoso, Jender Lobato, acompanhado pelos conselheiros de artes e membros da diretoria, ficou emocionado com a apresentação do tema e declarou que trabalha de forma muito precisa, não só na parte administrativa, mas na questão artística. “Isso aqui, minha gente, é um pequeno aperitivo do que será o caprichoso 2020. Aguardem um boi grandioso, que vai nos emocionar e trazer à tona a realidade dos problemas que todos nós enfrentamos. Um boi, principalmente, que vai fazer cada um de vocês suar, por pular, torcer, vibrar. E, na segunda-feira, pós festival, se Deus quiser, todos nós, viremos, do Bumbódromo pela Avenida Nações Unidas rumo ao curral Zeca Xibelão para comemorar mais um título de campeão do festival de Parintins”, enfatiza.

Para o presidente, com esse tema, o Caprichoso abraça o mundo, de olho em todos os problemas vividos pela terra. Jender, ao lado do vice-presidente do bumbá, Karu Carvalho, dos conselheiros de artes e membros da diretoria, anunciou novos parceiros do boi para o festival de Parintins, a partir de 2020: Laboratório Sabin, Pare e Compre Conveniência (Administração do Bar do curral Zeca Xibelão), Manauara (Confecção, cama, mesa e banho), Netflix, YouTube, o ex-diretor executivo do Flamengo, Felipe Ximenes, (Consultoria administrativa).

 

Durante o evento, a Ex-Rainha do Folclore, Karla Thayná, foi anunciada como coordenadora de itens, em Parintins, e Mirthza Cid, em Manaus. O dentista Tiago Benoliel será dirretor da Marujada de Guerra e Diego Lopes coordenador geral da Marujada de Guerra. A coordenação da Marujada de Guerra de Manaus será de responsabilidade do parintinense Rogério de Jesus, o Roca. Para o Conselho de Artes, Jender nomeou o carnavalesco Cahê Rodrigues e ainda anunciou o retorno do artista plástico, Ozéas Bentes, ao Boi Caprichoso.

O presidente agradeceu ao apoio do governador do Amazonas, Wilson Lima, do secretário de Edstado de Cultura, Marcos Apolo Muniz, do deputado Saullo Vianna, e do prefeito de Parintins, Frank Bi Garcia. Jender entregou título de mérito cultural ao Mestre da Marujada de Guerra, Flávio Lima, o Vela, pelos 36 anos de dedicação ao grupo rítmico do Boi Caprichoso, a carteira de sócio benemérito do Caprichoso ao torcedor Geronymo da Portela e nomeou o fotógrafo Wigder Frota, brasileiro radicado em Nova York, embaixador do Boi Caprichoso nos Estados Unidos da América (EUA). O presidente agradeceu ao apoio financeiro do Movimento Marujada, em nome do presidente Beto Vital, para a festa de lançamento do tema 2020.

*Com informações de assessoria
você pode gostar também